8 de set de 2009

DF: Educadores mobilizados a encontrar formas mais eficientes no combate à violência


Diretores e orientadores de 25 escolas públicas de ensino médio e fundamental de Santa Maria, cidade satélite do Distrito Federal, se reuniram na manhã de ontem (03) com representantes do Ministério Público e da Vara da Infância e da Juventude com o objetivo de discutir soluções para o problema da violência nos colégios da cidade. Os educadores conversaram sobre a escola onde atuam e trocaram informações sobre o cotidiano, e listaram os problemas encontrados em cada centro de ensino. O consumo de drogas por crianças e adolescentes apareceu como principal problema na maioria dos colégios, assim como o abandono dos meninos e meninas pela família. Depois buscaram encontrar soluções. Entre as saídas propostas para diminuir a violência nas escolas de Santa Maria está a implantação de projetos culturais em cada colégio. Outra ação que poderia trazer melhorias seria a formação de Conselhos de Segurança Escolar em cada centro de ensino. O analista do Ministério Público e assessor do Grupo de Apoio à Segurança Escolar, José Vanderlei Santos Rolim, observou a importância de formar conselhos escolares ativos dentro de cada comunidade para integrar as famílias dos alunos e os educadores. “A escola deve ser um local de excelência para revitalizar a sociedade e os estudantes precisam ter um envolvimento lúdico e verdadeiro com a escola”, destacou Rolim. Os educadores pediram, também, a intervenção dos órgãos para implantar um projeto pedagógico mais eficiente no combate à violência. As entidades entenderam a necessidade de ajuda e colocaram em prática o “Projeto da Paz”. O mesmo projeto já está implantado em centros educacionais de Brazlândia, São Sebastião e Gama. Atualmente, 130 colégios contam com a presença de conselhos de segurança escolar. Os grupos são formados por pais de estudantes, professores e representantes de entidades públicas e surgiram após as atividades do programa gerido pelo Ministério Público. Os coordenadores do Projeto da Paz incentivam os diretores e orientadores a descobrir quais são os talentos dos estudantes e como eles podem contribuir para a vida escolar. Os diretores aprovaram as ideias propostas e cada um recebeu uma missão. O primeiro vai produzir um blog sobre o movimento. O segundo deve organizar visitas às casas de pessoas da cidade e órgãos públicos, com a intenção de colher opiniões sobre quais são as necessidades de Santa Maria e os temas que devem ser abordados em sala de aula para formar cidadãos e o terceiro tem a tarefa de organizar confraternizações. O restante deve registrar os eventos em vídeo e foto. O diretor da Diretoria Regional de Ensino de Santa Maria, Júlio Moronari, espera que com o projeto a autoestima dos educadores e dos alunos possa ser resgatada. “Com certeza, a violência deve diminuir depois disso”, concluiu.
Fonte:Correio Brasiliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário