19 de out de 2009

TO: Estado tem 54 mil crianças exercendo alguma atividade

Tocantins tem a maior incidência de trabalho infantil, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O órgão calcula que 15,7% da população entre cinco e 17 anos já trabalhe. O número coloca o estado em primeiro lugar no ranking nacional de trabalho infantil, seguido pelo Piauí (15,07%), Ceará com 13,59%, Santa Catarina (13,08%), Bahia com 12,96%. O Maranhão ocupa a nona posição. Do outro lado, os estados com os menores índices foram Rio de Janeiro, Distrito Federal, Amapá, Amazonas e São Paulo. No Rio, apenas 3,93% das crianças e adolescentes trabalham, Distrito Federal (4,05%), Amapá, 4,49%, Amazonas, 6,72% e em São Paulo, 7,33%. Entretanto, em termos absolutos, São Paulo é o que detém o maior número de pessoas em situação de trabalho infantil, são 608 mil crianças e adolescentes nessa condição, números explicados pelo fato de ter a maior população geral infanto-juvenil de todo o Brasil, 8,2 milhões. Ao todo, no país, há aproximadamente 4,5 milhões de crianças e adolescentes em situação de trabalho, número que corresponde a 10% da população nesta faixa etária. No Mato Grosso do Sul, o governador André Puccinelli firmou termo de compromisso para erradicação do trabalho infantil e uma das metas é turbinar o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) em parceria com as 78 prefeituras, desenvolvendo ações efetivas para afastar as crianças do mercado de trabalho e encaminhá-las aos bancos escolares. A Organização Internacional do Trabalho no Brasil (OIT) e o Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef) preconizam que as crianças de até 14 anos de idade devem se dedicar exclusivamente à escola.


Fonte: Do Clipping da Andi

Nenhum comentário:

Postar um comentário