17 de abr de 2012

DF não tem política eficiente para crianças em situação de rua, diz promotora

A promotora de Justiça da Infância e da Juventude, do Ministério Público do Distrito Federal (DF), Luisa de Marilac, afirmou que a Polícia Militar (PM) do DF é parceira. Segundo ela, articulações no DF conseguiram iniciar o trabalho com as crianças em situação de rua, mas, ao final, a parceria não deu certo. A promotora participa de audiência pública da CPI que investiga a exploração sexual de crianças e adolescentes.
Segundo Luisa de Marilac, isso se deu porque o DF não tem política eficiente para essa parcela da população. Ela disse que está prevista a construção de uma nova casa de apoio na Ceilândia, pois só existe casa para abrigar crianças em situação de risco no Plano Piloto.
De acordo com a promotora, as crianças não se sentem seguras para prestar depoimentos porque temem por sua segurança. Ela lembrou que as primeiras denúncias foram feitas em 2008 e motivaram o inicio das ações. Para ela é preciso "garantir o atendimento a crianças e adolescentes, respeitando o direito delas de estarem nas ruas."

Nenhum comentário:

Postar um comentário